Nossa história

A aventura pode machucá-lo, mas a monotonia o matará.

O que começou como dois amigos com carreiras bem-sucedidas em finanças e uma propensão a aventuras de luxo em locais pouco conhecidos tornou-se a empresa de viagens de luxo preferida na América do Sul.

Em 2003, os fundadores Paul Irvine e Henry Madden encontraram uma vida além do escritório.

Durante um feriado no Brasil, eles perceberam que as empresas de viagens sul-americanas existentes tinham um enorme ponto cego. Os agentes de viagens tradicionais simplesmente não atendiam ao tipo de viajante como eles e seus colegas, que procuravam um alto nível de serviço com um certo grau de luxo, mas também ansiavam por saírem da rota comum. Os turistas em pacotes turísticos de “luxo” eram invariavelmente canalizados para apenas alguns resorts de bandeiras internacionais sem alma, e sem explorar o enorme potencial da região.

Então eles resolveram combinar esse insight com suas habilidades comerciais já existentes para criar a primeira empresa de viagens de luxo na América do Sul.

“Não siga para onde o caminho pode levar. Vá para onde não há caminho e deixe uma trilha”

Ralph Waldo Emerson

Eles voltaram para Londres e se despediram dos amigos e dos familiares: "Parecia que estávamos saindo em um navio a vapor", diz Paul, "estávamos determinados a fazê-lo funcionar e não pararíamos até que o fizéssemos".

Eles sabiam instintivamente que o melhor lugar para se estar era em solo local, para que pudessem estar à frente e disponíveis para criar pessoalmente surpresas e resolver quaisquer problemas inesperados.

Nos doze meses seguintes, eles alugaram barcos e hidroaviões, se perderam na selva, conheceram praias isoladas e descobriram pousadas de 9 quartos.

Pode não ter sido a maneira mais econômica ou inteligente de iniciar uma empresa de viagens, mas essa é a natureza da obsessão.

"Não está em nenhum mapa; lugares verdadeiros nunca estão.”

Herman Melville

O trabalho de campo valeu a pena, e a propaganda boca a boca levou a uma menção precoce na Vogue.

Hoje, a Dehouche consulta os principais grupos de resorts de luxo do mundo que desejam entrar na América do Sul. A empresa expandiu sua equipe, unida por uma filosofia de imersão local e uma política de testar, e voltar a visitar continuamente para criar experiências que são impossíveis de serem criadas de longe.

Afinal, Paul e Henry não deixaram o mundo corporativo para oferecer uma experiência corporativa.

O objetivo da Dehouche é simples: criar férias incomparáveis para nossos clientes, que são meticulosamente projetadas com a flexibilidade de mudar conforme suas necessidades e anseios.

Queremos que nossos clientes conheçam a região com o mesmo sentimento de admiração que sentimos em nossa primeira viagem.