Entrevista com Laiza Bastos

Laiza Bastos Vieira, dançarina e coreógrafa da comissão de frente da Escola de Samba Mocidade (que é o primeiro carro alegórico a entrar na avenida no desfile) ela irá compartilhar conosco um pouco de como é a vida de uma dançarina de samba profissional no Rio de Janeiro.

 

Como você ingressou no samba?

O samba é uma raiz que vem da família, e esta é a raiz da minha. Meu tio-avô foi um dos fundadores da famosa escola de samba Portela. Eu danço samba desde o dia que aprendi a andar, e participei do carnaval na avenida aos sete anos. Não faço ideia de como aprendi - apenas aprendi.

 

O que você faz no seu trabalho?

Eu danço de três a quatro vezes por semana. Inicialmente, comecei a dançar em um show chamado Plataforma, no bairro do Leblon. Agora faço eventos como festas de casamento, shows em hotéis e eventos turísticos em barcos, além do meu trabalho nas escolas de samba. Eu danço no desfile de carnaval todos os anos, mas também ajudo na coreografia de várias escolas, que começam a se preparar em maio para o desfile em fevereiro - é um grande processo.

 

Quais são os altos e baixos do seu trabalho?

Eu amo todas as músicas de samba - especialmente o enredo da escola de samba que apoio, Mocidade. Eu sempre me emociono quando ouço. Adoro dançar profissionalmente - a responsabilidade, o perfeccionismo, a adrenalina. Não há muitos pontos baixos. Meu pior momento foi talvez neste ano, quando atravessei a avenida com sapatos que eram três números menores do que o meu. O sapato quebrou no meio do desfile, mas eu consegui ir até o fim. Eu faria qualquer coisa pela minha escola de samba.

 

É um mundo competitivo?

Muito - especialmente entre dançarinas de samba. E quando casais e famílias torcem por diferentes escolas de samba, isso pode causar tensões, como torcer por diferentes times de futebol. Meu namorado e eu levamos isto com um bom senso de humor, no entanto, há um grande senso familiar entre as escolas também. Todos se respeitam, e os maiores tentam ajudar os menores.

 

Qual é o seu sonho, como dançarina de samba?

Eu adoraria ser rainha bateria da minha escola. A rainha é a figura mais importante da escola durante o desfile.

 

Que conselho você daria para alguém aprender a dançar samba?

O mais importante é sentir a música. Escolha músicas que tocam profundamente em você. Você não precisa de técnica para começar. É uma música muito liberal. Apenas faça.